Feijão Tropeiro, sim!

E por falar em comida brasileira… Não poderia faltar aqui uma receita do Brasil colonial. No meio de tanta comida fitness, light, funcional, veggy e todas as variações sobre o mesmo tema que produzo, eu confesso: eu faço e como feijão tropeiro, sim! Então, vou repartir com vocês a minha receita de feijão tropeiro. Porque tem sempre alguém pedindo um socorro para aquele churrasco do fim de semana.

Processed with VSCO with c1 preset

O feijão tropeiro pra mim remete aquela coisa da simplicidade, da comida de conforto, que fica melhor ainda quando compartilhamos com os amigos. No Sudeste, em São Paulo, Minas e Espírito Santo, e também em Goiás é quase como uma instituição. Tem churrasco, tem comida de fazenda, um assado, um pernil, um junta-turma, tem feijão tropeiro. Não é?

E tem sido assim desde a origem deste prato, no século 17, com os tropeiros, que vinham desbravando as matas e carregando as mercadorias no lombo dos burros ou nas tropas de cavalos. Tinham poucos recursos, mas quando encontravam pouso e descanso se recompunham e dividiam no grupo em volta das fogueiras os únicos alimentos que tinham: feijão quase sem caldo, farinha de mandioca, charque, toucinho e couve.

Processed with VSCO with c1 preset
Processed with VSCO with c1 preset

Com poucas variações destes ingredientes,  muita simplicidade e usando aquele feijão preto que “restô-de-ontê” é que eu executo a minha receita também. E para não me sentir tão culpada pela transgressão da dieta, eu capricho na couve e tento diminuir a gordura. Agora, se você preferir uma versão vegana, substitua o ovo, o bacon e a linguiça por banana da terra. Fica show!

 

Processed with VSCO with c1 preset

Chega de prosear. Bora pro fogão, gente!

Feijão Tropeiro
Rendimento: Serve 6 pessoas (dobre os ingredientes para 12 pessoas e triplique para 24)     |     Tempo de preparo: 30 min
INGREDIENTES
  • 1/2 cebola grande picada em cubinhos bem pequenos
  • 1 dente de alho picado bem pequeno
  • 1/2 xícara de bacon picado em cubinhos bem pequenos
  • 1/2 xícara de linguiça tipo portuguesa picada em cubinhos bem pequenos
  • 3 xícaras de feijão cozido (quase sem caldo)
  • 3 xícaras de couve fatiada bem fininha
  • 1 ovo
  • 3 xícaras de farinha de mandioca fina
  • 1 cebolinha picada em tirinhas bem finas
  • sal a gosto
  • pimenta do reino a gosto

Para uma versão vegana => substitua o bacon, a linguiça e o ovo por 1 banana da terra grande picada em cubos pequenos e 2 colheres de sopa de óleo de girassol ou de azeite.

MODO DE PREPARO
  1. Numa frigideira, doure o bacon e a linguiça até chorarem oléo.
  2. Acrescente a cebola e deixe dourar.
  3. Acrescente o alho e deixe dourar.
  4. Acrescente o ovo e mexa deixando pequenos pedacinhos.
  5. Junte o feijão e deixe secar um pouco o caldo que ainda tenha.
  6. Junte a couve e deixe suar até ficar macia, mas ainda crocante.
  7. Ao poucos, vá adicionando a farinha de mandioca até obter uma consistência de farofa, seca, porém não tanto.
  8. Corrija o sal e acrescente pimenta do reino, se desejar.

Para a versão vegana => Substitua os passos 1 a 4 pelos seguintes:

  1. Numa frigideira, doure a cebola e o alho no óleo ou azeite.
  2. Frite a banana da terra até que os cubos fiquem bem douradinhos e macios.
  3. Siga os passos 5 a 8 acima.

Receita de Leticia Amaral
Visite ateliervelovert.com.br para mais receitas

Compartilhe:
Share on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestEmail this to someone

Comentários

comentários