Escondidinho de Carne Seca com Mandioquinha

O carnaval vem e o desejo é de fazer comida brasileira. Comida cheia de energia que nos ajude a aguentar a folia desta festa nacional. O que não quer dizer que tenha que ser comida com gordura e de baixa qualidade nutricional. E quem disse que não podemos fazer receita com carne vermelha? Por que não? As vezes é preciso. Já que é Carnaval!

IMG_5711

Está bem. Está com vergonha de fazer receita saudável com carne vermelha? Eu também. Confesso. Eu fiquei remoendo esta receita por vários meses. E, então, pensei: vale uma carne vermelha desfiadinha, sem gordura e bem escondidinha. Vamos esconder a carne sequinha. KKKKKKK. Eu garanto que não vai afetar em nada a sua barriga tanquinho. Mas, para garantir aquele gostinho de casa de mãe – da minha mãe pelo menos – eu quis cobrir a carne com uma musseline de mandioquinha em vez de mandioca como na receita tradicional e colocá-la numa panela de barro. Pronto. Este é o meu sotaque capixaba pro prato nordestino. Comida de conforto. Comida de afeto. Comida de casa.

Mas quem nunca desistiu de fazer receita com carne seca quando viu o trabalhão que é todo o processo de dessalga, demolho, limpar e desfiar o tal do charque. Desistiu?! Não desista ainda. Justamente por isso escolhi uma carne seca já processada desfiada com cuidado. Pesquisei e procurei uma destas caixinhas de carne pronta, bem limpa, sem conservantes, sem colorido artificial e que fosse carne seca de verdade. Encontrei a caixinha super prática da Rosarial com 200 gramas de carne já limpa. Tudo certo para fazer nosso escondidinho. Vai sobrar tempo pra se divertir e encarar a folia de frente.

Antes de passar para a receita curiosidades sobre a carne seca. É uma das formas mais antigas de conservação de alimentos. Você sabia que existem registros de que o homem de neandertal já secava carne de mamute? E que a origem deste processo todo de secagem da carne, ou melhor, o charqueado, é um legado do povo Inca? É, os Incas secavam a carne de lhama com sal, o que chamavam de charki ou charquí. Daí, este processo influenciou o charqueado brasileiro no Norte e Nordeste do País, que nada mais é do que cortar a carne bovina dianteira, traseira, do músculo ou costela em pedaços e deixar que o ar seco retire a humidade da carne com a ajuda de sal.

Ah, e quanto a minha escolha por substituir a mandioca pela mandioquinha, também chamada de batata baroa ou batata salsa, é uma questão de textura, em primeiro lugar. Ao contrário da mandioca que se você não capricha no pure, ela vira uma goma e no gratinado do forno uma placa dura, a musseline de mandioquinha, se bem feita, fica bem levinha. Em segundo lugar, a mandioquinha tem muitas propriedades nutricionais tais como: suas fibras, solúveis e insolúveis, ajudam no combate ao colesterol, obesidade e prisão de ventre. É um alimento antiinflamatório, antioxidante, antifungicida e anticancerígeno. Contém Vitaminas C, B, K e E. É rica em cálcio, assim ajuda na prevenção da osteoporose. E, por fim, é um alimento diurético. Ingrediente curingão para contrabalencear os efeitos da carne vermelha.

E assim vamos lá conferir esta receita linda e saborosérrima, gente?! Ainda dá tempo de fazer pro Carnaval.

Um Carnaval bem maravilhoso pra todos vocês!

IMG_5711 - Versão 2IMG_5716IMG_5717

Escondidinho de Carne Seca com Mandioquinha
Rendimento: Serve 4 pessoas     |     Tempo de preparo: 40 minutos
INGREDIENTES
  • 200 grs de carne seca Rosarial desfiada limpa
  • 1 colher de sopa de óleo de girassol
  • 1/2 cebola grande cortada em brunoise pequeno (cubinhos de 3mm)
  • 1 dente de alho em brunoise pequeno
  • 1 fio de azeite extravirgem
  • 500 grs de mandioquinha sem casca cozida
  • 1/2 xícara de manteiga sem sal
  • 1/2 xícara de leite desnatado
  • sal a gosto
  • salsinha picadinha a gosto para finalizar
MODO DE PREPARO

Carne seca:

  1. Aqueça o óleo na panela de barro, acrescente a cebola e deixe amolecer.
  2. Acrescente o alho e deixe dourar.
  3. Acresente a carne e deixe refogar por 3 minutos. Retire do fogo e reserve. Cuidado com a panela de barro, pois como ela conserva muito o calor, mesmo após retirar do fogo ela continua cozinhando o alimento. É bom mexer a carne com uma colher, mesmo após retirar do fogo para que não grude e não queime no fundo da panela de barro.

Musseline de mandioquinha:

  1. Descasque e cozinhe a mandioquinha em fogo médio com sal até que fique macia ao espetar com um garfo.
  2. Escorra a mandioquinha e amasse com um espremedor ou coloque num processador até obter uma massa lisa sem grumos. Leve a massa a uma caçarola, acrescente a manteiga e o leite aos poucos e mexa até obter um purê bem liso. Se preciso, acrescente mais leite.
  3. Corrija o sal da musseline a gosto.
  4. Agora é só espalhar por cima da carne seca que está no fundo da panela de barro, ou o recipiente que você escolher. Leve ao forno por 10 min para gratinar.

Para finalizar, retire do forno, regue com o fio de azeite e acrescente a salsinha picadinha.


Receita de Leticia Amaral
Visite ateliervelovert.com.br para mais receitas

Compartilhe:
Share on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestEmail this to someone

Comentários

comentários