Creme de Abóbora Agridoce

IMG_3884

A festa de Halloween foi boa. Uma festa que não foi nem da abóbora. Na verdade, foi da jaca, né? Quanto doce, quanto corante. E ainda sobrou um monte de abóboras, e uma consciência super pesada. Confessa. Seu susto foi na balança depois, não foi? O que fazer? A receita dos cookies macios mais uma vez, ora! E aproveite para voltar para seu programinha de alimentação saudável. Força. Faça daquelas abóboras uma sopinha detox com muito sabor. Em vez de virar abóbora, que tal virar uma princesa?

Tiposdeaboboras

Eu já falei dos benefícios da abóbora no outro post. Corre lá pra conferir. Acho que não falei foi dos diversos tipos de abóbora que temos à disposição. E só pra lembrar alguns disponíveis e muito usados no Brasil: moranga, cabotia, abóbora seca ou de pescoço, paulista e abóbora-menina. Adoro todas. As imagens acima ajudarão você a escolher e se aventurar em um mundo de sabores e opções, com os mesmos benefícios para sua dieta. Existem vários outros tipos de formatos, cores e sabores diferentes das imagens acima. Escolhi só as mais básicas e fáceis de encontrarmos no dia a dia. Na hora de comprar, lembrem-se de que as abóboras não podem ter a casca machucada, muito lustrosa (pois estarão verdes) ou se tiverem partes mofadas.

IMG_3905

A moranga é aquela maiorzinha com casca mais lisa e alaranjada. Boa pra fazer aquele camarão na moranga. Linda, grande enorme. A cabotia ou abóbora japonesa é a da casca verde escura, enrugada. Eu acho o sabor da polpa mais adocicado. A abóbora seca é a mais encontrada no Brasil. Tem uma polpa laranja bem escura. A abóbora paulista nada mais é que a abóbora seca colhida precocemente. E a abóbora menina é a mais longilínea, compridinha e com uma cabecinha que remete a uma figura de criança. Tem também as abobrinhas, um caso a parte. Mesma família, com outros sabores, para outros usos. Dá até pra fazer a dieta da abóbora.

IMG_3917

Mas, chega de blá, blá, blá. Eu hoje estou é com vontade cozinhar e de partir logo para a receita. Olhar para esta cor maravilhosa que tem o creme de abóbora já dá aquela energia. Aproveitem para apreciar os aromas que ficarão pela casa, não só os sabores. Nutrir a alma também é necessário.

IMG_3912

Creme de Abóbora Agridoce
Rendimento: 4 porções     |     Tempo de preparo: 1 hora
INGREDIENTES

Para o creme de abóbora:

1 kg de abóbora moranga ou 800 gr de abóbora moranga e 200 de abóbora cabotia

2 litros de fundo de legumes (receita abaixo)

1/2 maçã verde picada em cubos pequenos

3 colheres de castanha de caju picadas pequenas

2 colheres de sopa de gengibre fresco ralado ou em conserva

sal

Para o fundo de legumes:

1 cebola picada em cubos grandes

1 cenoura picada em cubos grandes

1/2 abobrinha picada em cubos grandes

1 talo de salsão picado em tiras grandes

1 talo de alho poró picado em rodelas médias

1 bouquet garni com ervas da sua escolha. No meu tinha: louro espetado com 3 cravos, manjericão e alecrim.

2 litros de água

MODO DE PREPARO

Fundo de legumes:

Coloque todos os ingredientes do fundo de legumes (mais conhecido popularmente como caldo de legumes) numa panela e deixe cozinhar em fogo baixo por 40 min. Coe o caldo e despreze os legumes que sobraram. As vitaminas e o sabor já estão todos no caldo que se formou. Reserve. Depois de frio, este fundo de legumes pode ser congelado por até 1 mês. E serve para base de muitas receitas, inclusive outras sopas e risotos de vegetais.

Creme de abóbora:

  1. Descasque e retire as sementes da abóbora. Parta em cubos médios.
  2. Coloque os cubos para cozinhar nos 2 litros de fundo previamente preparados. Coloque mais água se for necessário. Acrescente 1/2 colher de sopa de sal.
  3. Cozinhe por cerca de 20 minutos e quando espetar com o garfo e a abóbora estiver bem macia, retire do fogo. Bata a abóbora ainda quente com um pouco do caldo do cozimento no liquidificador até obter um creme homogêneo e espesso. Vá acrescentando o caldo aos poucos para não ter uma sopa muito líquida.
  4. Acrescente o gengibre e bata.
  5. Volte com o creme para a panela. Acrescente a maçã verde picada em cubinhos pequenos. Reaqueça.
  6. Somente ao servir polvilhe a castanha de caju picada sobre o creme, para que não perca a textura crocante.

Receita de Leticia Amaral
Visite ateliervelovert.com.br para mais receitas

Compartilhe:
Share on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestEmail this to someone

Comentários

comentários